MEDALHA PE FOI CRIADA EM COMEMORAÇÃO AO SEXAGENÀRIO DA POLÍCIA DO EXÉRCITO > Clique aqui e saiba tudo

16/08/2013 19:10

Denominada "Medalha PE Marechal Euclides Zenóbio da Costa" foi criada em comemoração ao Sexagenário da criação da Polícia do Exército.

 

A Medalha PE é dada aos merecedores, em reconhecimento aqueles que contribuiram com brilhantismo para que as organizações Militares da Polícia do Exército se tornassem Tropa de Elite do Exército Brasileiro.

 

O 1º BPE detém as medalhas e anualmente outorga aos que, de alguma forma, contribuiram com a Polícia do Exército.

 

Batalhão Marechal Zenóbio da Costa


O Quartel do 1º Batalhão da Polícia do Exército foi construído em homenagem ao Marechal Euclides Zenóbio da Costa, Comandante da Força Expedicionária Brasileira na 2ª Guerra Mundial e foi inaugurado em 6 de dezembro de 1951. Seus soldados, treinados para manter a segurança de autoridades, do trânsito e no controle de passeatas e manifestações, foi utilizado ostensivamente na época do Regime Militar instaurado em 1964 no Brasil onde funcionou o temido DOI-CODI (Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna).

O Batalhão tem um efetivo de 600 a 700 soldados que servem no Quartel.

Rua Barão de Mesquita, 425 - Tijuca - Rio de janeiro RJ

 

Euclides Zenóbio da Costa (Corumbá9 de maio de 1893 — Rio de Janeiro1962) foi um militar brasileiro. Considerado o idealizador da Polícia do Exército (PE) da Força Terrestre.

Filho e neto de militares, estudou no Colégio Militar do Rio de Janeiro em 1903, de onde seguiu para a Escola Militar de Realengo, concluindo em 1916 os cursos de infantaria e cavalaria.

Em 1924, participou da repressão militar contra a revolução tenentista. Comandante da 1ª Divisão de Infantaria da Força Expedicionária Brasileira, participou das operações na Itália. Em 1954, no governo constitucional de Getúlio Vargas, foi nomeado ministro da Guerra, assumindo o cargo em decorrência da crise político-militar surgida com o Manifesto dos Coronéis contra a permanência de João Goulart no Ministério do Trabalho.

Em agosto de 1954, comunicou ao presidente Getúlio Vargas a impossibilidade de ser esboçada qualquer resistência aos generais que exigiam o licenciamento do presidente da república. Participou dos movimentos militares de 11 a 21 de novembro de 1955, destinados a garantir a posse de Juscelino Kubitschek na presidência da república.

Euclides Zenóbio da Costa é avô do músico Roberto de Carvalho.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!